CORONAVÍRUS: SAIBA COMO SE PROTEGER DO COVID-19

Eletroencefalograma

Eletroencefalograma

Eletroencefalografia (EEG) é um método de monitoramento eletrofisiológico que é utilizado para registrar a atividade elétrica do cérebro. Trata-se de um método normalmente não-invasivo, com eletrodos colocados no couro cabeludo, muito embora haja alguns métodos utilizados em aplicações específicas que são invasivos. A EEG mede as flutuações de tensão resultante da corrente iônica dentro dos neurônios do cérebro. Dentro de contextos clínicos, a EEG refere-se à gravação da atividade elétrica espontânea do cérebro durante um período de tempo, como a registrada a partir de múltiplos eletrodos colocados sobre o couro cabeludo. Aplicativos de diagnóstico normalmente focam no conteúdo espectral da EEG, isto é, no tipo de oscilações neurais (popularmente chamadas de "ondas cerebrais") que podem ser observadas em sinais de EEG. A maioria dos sinais cerebrais observados situam-se entre os 1 e 20 hertz.

A EEG é frequentemente utilizada para o diagnóstico de epilepsia, o que traz algumas anormalidades nas leituras dos exames de EEG. Tais exames também são usados ainda para diagnosticar distúrbios do sono, comaespongiformes e a morte cerebral. A EEG é usada para como primeira opção de exame para diagnóstico de tumoresacidente vascular cerebral e outros distúrbios cerebrais, mas esse último uso tem diminuído com o advento da alta-resolução anatômica de técnicas de imagem como a ressonância magnética (RM) e tomografia computadorizada (TC). Apesar das limitações de resolução espacial, a EEG continua a ser uma ferramenta valiosa para a investigação e o diagnóstico, especialmente quando é necessário um intervalo de resolução temporal na ordem de (o que não é possível com a tomografia computadorizada ou ressonância magnética).

Técnicas derivadas da EEG incluem potenciais evocados (PE), que por sua vez envolvem a média da EEG de tempo de atividade-bloqueada para a apresentação de um algum tipo de estímulo (visual, somatossensorial, ou auditivo). Evento-potenciais relacionados com (ERPs) referem-se à média de EEG respostas que são bloqueados para mais complexo o processamento de estímulos; esta técnica é usada na ciência cognitivapsicologia cognitiva, e psicofisiológicos de pesquisa.

Mapeamento Cerebral

Mapeamento Cerebral

eletroencefalograma com mapeamento cerebral consiste em um procedimento adotado para o diagnóstico de uma série de enfermidades cerebrais, focado principalmente em topografias de epilepsias.

 

O eletroencefalograma é considerado o exame do tipo neurofisiológico de maior importância para a comunidade médica brasileira e de todo o mundo desde o seu surgimento, em 1929.

Este artigo foi criado para lhe mostrar o que é o procedimento de eletroencefalograma com mapeamento cerebral, como ele funciona e quais são seus principais atrativos e vantagens.

O principal diferencial do eletroencefalograma com mapeamento cerebral

O eletroencefalograma com mapeamento cerebral tem como principal diferencial o uso de tecnologia computadorizada para possibilidade de quantificação dos resultados na forma de imagens que não são proporcionados pelo eletroencefalograma comum.

Sendo assim, se no procedimento convencional podemos diagnosticar uma enfermidade, com o mapeamento cerebral é possível dar maior significado para o resultado que foi apresentado, de modo muito mais rigoroso e eficaz, desenhando o local no cérebro que foi acometido com informações de imagem.

Este tipo de procedimento não é invasivo para o paciente, é realizado em até 30 minutos e tem resultado mais preciso, com imagens topográficas dos focos epiléticos.

O exame tem como principal objetivo estudar o desempenho e funcionamento elétrico do cérebro, de modo que também seja possível diagnosticar possíveis problemas neurológicos.

No caso do eletroencefalograma com mapeamento cerebral, um verdadeiro ‘mapa’ das regiões cerebrais é disponibilizado para análise imediata.

Por meio deste mapeamento elétrico cerebral, se torna possível identificar quais são as partes do cérebro que se responsabilizam pelo controle de determinadas tarefas e funções.

Caso alguma atividade não esteja sendo desempenhada como deveria, o exame garante o diagnóstico visual do local acometido.

Principais indicações do Eletroencefalograma com mapeamento cerebral

Os pesquisadores aproveitaram a era digital para incrementar mais funcionalidades ao eletroencefalograma clínico convencional.

Executando o exame com computador é possível mapear as áreas do cérebro acometidas por patologias.

As imagens geradas reproduzem com fidelidade as regiões frontais, parietais, occipitais, temporais e para cada região desenhada, informa as alterações apresentadas, como focos epilépticos.

Com um processamento de dados o computador desenha as regiões comprometidas como se fosse uma tomografia.

Isso qualifica mais o exame e consegue orientar o especialista na melhor conduta a ser tomada de acordo com o resultado.

Podemos avaliar as seguintes doenças usando o Eletroencefalograma com mapeamento cerebral:

  • Tumores,

  • Traumatismos cranianos,

  • Confusões mentais,

  • Doenças metabólicas ou degenerativas que acometem o cérebro,

  • Distúrbios convulsivos como epilepsias e infecções como um todo.

  • O exame também pode ser realizado para a identificação e avaliação de distúrbios de consciência ou relacionados ao sono.

PROJETO-CLUBDESC-HD-LOGO-final.png

GRANDE PARCEIRA

DO GRUPO CEMAP

TRABALHE CONOSCO

MÍDIAS SOCIAIS

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

Fale com as nossas Unidades

CEMAP © 2020 Todos os Direitos Reservados 

2a3d4b8d54271efdf7938fbe6dae6195.png